Germinal – Educação e Trabalho

Soluções criativas em Educação, Educação Profissional e Gestão do Conhecimento

Projeto Trilha Jovem 28 de junho de 2012

 

O Projeto Trilha Jovem nasceu de uma proposta curricular desenvolvida, em 2001, pela Germinal Consultoria para o Instituto de Hospitalidade (IH), de Salvador, na Bahia.

Essa primeira versão foi alterada pelo IH nas primeiras implementações, em 2004. Depois, em 2006, a versão original e a inicialmente implementada foram fundidas na versão atual, que ganhou dimensão nacional. A Germinal contribuiu nesse trabalho.

A partir da crítica, sistematização, reformulação e ampliação dos planos de aula utilizados nas primeiras implementações, a Germinal criou também as Referências para a Ação Docente (Eixos I, II e III), que são manuais que apresentam sugestão, passo a passo, de desenvolvimento de todas as unidades curriculares do Projeto. As Referências para a Ação Docente facilitam e são fundamentais na manutenção da qualidade  da expansão nacional do Projeto.

 

Anúncios
 

Programa “Jovem Aprendiz Rural” inicia turma em Sertãozinho 6 de abril de 2012

03/04/2012 – 11:53h

 Autoridades municipais estiveram presentes na aula inaugural do programaAutoridades municipais estiveram presentes na aula inaugural do programa

Aula inaugural aconteceu nesta terça-feira

Lívia Palmieri
Com nova parceria, o programa “Jovem Aprendiz Rural” atende desde segunda-feira (02)  35 jovens da EMEF “Profª Marilena Arantes Meneghini” – CAIC e das Escolas Estaduais “Profª Maria Conceição Magon” e “Profª Anna Passamonte Balardin”. A aula inaugural aconteceu na tarde desta terça-feira (03), na Escola de Educação Ambiental “Clóvis Badelotti”, no Parque Ecológico “Gustavo Simioni”.
Para Nério, a administração tem uma grande parcela de responsabilidade na educação dos jovens da cidade. “Vocês vão ter uma oportunidade de descobrir um mundo diferente e vão ver como é bom lidar com a natureza, com respeito e preservação”, incentivou o prefeito Nério Costa.
O programa já formou duas turmas no distrito de Cruz das Posses, em parceria entre  Prefeitura Municipal, o Sindicato Rural e a Usina Albertina. Agora, com a Destilaria Santa Inês como parceira, o curso deu início a primeira turma em Sertãozinho.
“É uma satisfação muito grande de nossa escola poder recebê-los”, deu as boas vindas a Diretora do Departamento de Educação Ambiental e responsável pela escola “Clóvis Badeloti”, Anna Paula Favaretto.
Para receber os alunos, estiveram presentes, além do prefeito Nério Costa, os parceiros Juliano Henrique Bernardi, representante do Sindicato Rural, e a diretora da Destilaria Santa Inês, Cláudia Tonielo.
“Vocês têm uma oportunidade que poucos tiveram. Esse curso serve para mostrar como se portar no dia a dia. É voltado para a agricultura, mas é especialmente feito para formar cidadãos”, disse Bernardi aos alunos.
Segundo Cláudia Tonielo, a Viralcool em Viradouro, outra empresa do Grupo, está com duas turmas de 35 alunos do “Jovem Aprendiz Rural”. “Essa oportunidade é singular. Vocês são meninos de sorte. Desejo que vocês aproveitem o curso e que, mais pra frente, aproveitem em seus currículos e na vida”, pontua a empresária.
A secretária de Educação e Cultura, Maria Dirma Bononi Francisco, afirmou que o poder público tem a preocupação de formar cidadãos com valores e isso está presente em programas como o “Jovem Aprendiz Rural”. “Uma parceria como esta dignifica qualquer poder executivo”, afirma a secretária.
De acordo com a estudante Carla Hereman Lopes de 14 anos, os adolescentes que estão envolvidos com o projeto estão pensando no futuro e apostando as fichas neste curso, declarou a jovem que pretende fazer faculdade de Química

 

Catar feijão para redigir uma biografia 27 de setembro de 2011

O poema Catar Feijão, de João Cabral de Melo Neto, foi usado em uma situação de aprendizagem em que o desafio era a redação de uma  biografia. A situação de aprendizagem, apresentada nesta página, está incluída em  uma sessão de aprendizagem da Oficina de Comunicação Oral e Escrita, Eixo I – Competências Básicas para o Trabalho,  dimensão Ser Pessoa,  do  Programa Jovem Aprendiz Rural.  O Programa foi totalmente desenvolvido pela Germinal Consultoria para o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) – Administração Regional do Estado de São Paulo, entre 2004 e 2006.

II. A Biografia do Futuro

Major Clanger, Sunset behind Astoria-Megler Bridge - Flickr

Relaxamento e Imaginação ativa

Providencie um fundo musical suave e alegre (As Quatro Estações de Vivaldi, por exemplo). Oriente um relaxamento pedindo aos participantes para se posicionarem de forma confortável em seus lugares, fecharem os olhos e se concentrarem na respiração, inspirando e expirando profundamente. Peça para relaxarem pés, pernas tronco, ombros, nuca, face, pálpebras e testa, sempre respirando profundamente.

Depois, inicie um processo de imaginação ativa. Informe-os que eles estão com vinte e cinco anos (sempre na terceira pessoa do singular). Peça para se olharem com vinte e cinco. O corpo, a pele (que melhorou muito), os cabelos (que estão com outro visual).

Siga falando que faz uma linda manhã e eles estão se preparando para ir ao trabalho. Olham-se no espelho e se dão conta que o tempo passou depressa. Parece que outro dia mesmo estavam terminando o Programa de Aprendizagem Rural.

Você se lembra do “Projeto de Vida” que elaborou nessa ocasião? De lá para cá muita coisa mudou na sua vida. E o melhor é que você soube se adequar às circunstâncias, às oportunidades que foram surgindo. Teve muitas surpresas também, nesse período. Algumas ótimas. Sua vida afetiva virou de cabeça para baixo e ficou intensa, rica. É… parece que não tem do que reclamar. Bem, acho melhor você acabar de se arrumar, senão vai se atrasar para o trabalho.

Faça uma pequena pausa deixando apenas o som do fundo musical. Depois, devagar, peça para os jovens abrirem os olhos e tomarem contato com o ambiente.

Biografia do futuro

Aproveitando o aquecimento da atividade anterior, informe que os aprendizes vão elaborar uma biografia do futuro. Distribua folhas de papel em branco. Peça para localizarem a orientação específica no Cartilha do Aprendiz e coloque-se à disposição para esclarecimentos.

Biografia do Futuro: Trabalho individual

Muita coisa já aconteceu na sua vida, desde que terminou o Programa de Aprendizagem Rural. Conte tudo o que aconteceu nesse período.Escreva sobre sua vida desde o curso até o seu momento atual, com a idade de 25 anos.Não se esqueça de abordar todos os aspectos da sua existência: profissional, educacional, familiar, afetivo, etc. Utilize a primeira pessoa do singular, escreva frases curtas.

Durante a redação, o silêncio deve ser total, com exceção da música de fundo que permanecerá audível até o encerramento da atividade.

Catar feijão

Depois de concluírem seus textos, solicite para os aprendizes localizarem, no Cartilha do Aprendiz, a poesia Catar Feijão, de João Cabral de Melo Neto e fazerem uma leitura silenciosa.

Texto de Apoio 8: Catar feijão

Catar feijão se limita com escrever:
joga-se os grãos na água do alguidar
e as palavras na da folha de papel;
e depois, joga-se fora o que boiar.
Certo, toda palavra boiará no papel,
água congelada, por chumbo seu verbo:
pois para catar feijão, soprar nele,
e jogar fora o leve e oco, palha e eco.

      Ora, nesse catar feijão, entra um risco:
o de entre os grãos pesados entre
um grão qualquer, pedra ou indigesto,
um grão imastigável, de quebrar dente.
Certo não, quanto ao catar palavras:
a pedra dá à frase seu grão mais vivo:
obstrui a leitura fluviante, flutual,
açula a atenção, isca-a com o risco.

Melo Neto, João Cabral. Obra Completa, Rio de Janeiro, Editora Nova Aguilar, 1999.

Extraia com os aprendizes as idéias da poesia, sobre a comparação entre catar feijão e escrever. A busca das palavras mais adequadas, a eliminação do que não encaixou bem, do que não deu um bom tom, o encontro da palavra que desperta o leitor… Fale sobre a importância do trabalho artesanal de construir um texto: o rascunho obrigatório, a leitura crítica – do próprio autor ou de outra pessoa – e as correções para fazer o texto definitivo, a consulta ao dicionário e à gramática.

A revisão, ou leitura crítica, feita por olhos estranhos, ajuda a detectar imprecisões e descobrir inúmeras possibilidades de melhorar o texto. Quando a revisão é feita pelo autor, convém aguardar um tempo para conseguir um distanciamento crítico. Isso ajuda a perceber mais os erros e as possibilidades de aprimorar o texto.

No trabalho nem sempre é possível ter esse tempo, então é interessante contar com a revisão de um colega.

Trabalho em duplas

Neste momento, os participantes devem escolher (e é importante que escolham realmente) seus pares, formando duplas, para dar prosseguimento ao trabalho de elaboração da biografia. Peça que eles localizem na Cartilha do Aprendiz a instrução para o trabalho em duplas. Coloque-se à disposição para esclarecimentos.

Biografia Futura: revisão compartilhada

a) Trocar as redações e fazer uma primeira leitura da biografia do colega silenciosamente, sem comentários ou interrupções.

b) Ler pela segunda vez, fazendo revisão. Assinalar, com um lápis, as partes que não entendeu completamente ou teve dificuldade inicial para entender e tudo o que considerar que precisa ser corrigido: coerência, organização dos parágrafos, sinais de pontuação, correção da grafia, acentuação gráfica e concordância.

c) Conversar sobre a biografia de cada um, uma de cada vez, cada um comunicando ao outro as partes assinaladas e explicando as razões.

d) Destrocar as redações, fazer individualmente a versão final da autobiografia futura.

Depois das duplas concluírem seus trabalhos, peça para que todos afixem suas biografias do futuro em lugar visível. Depois, faça a proposta de um pequeno intervalo.

Este post foi publicado originalmente no blog Aprendendo com poesia.

 

Jovem Aprendiz Rural: investimento no Futuro 29 de outubro de 2010

Site da Folha de Itapetininga publica a seguinte notícia sobre o Jovem Aprendiz Rural:

 

Sindicato Rural de Ibitinga e Prefeitura Municipal são parceiros na implantação do Programa Jovem Aprendiz Rural, promovido pelo SENAR/SP e que ensina noções de cidadania e técnicas agrícolas para jovens

 

Não basta acreditar no futuro do país. É preciso investir na formação das próximas gerações, com noções de cidadania, valores de vida e técnicas profissionais bem sedimentadas, para que possamos traduzir a esperança de dias melhores em um futuro realmente promissor.

Focando perspectivas melhores para os jovens que tenham vínculos com o setor produtivo rural (filhos de produtores ou trabalhadores rurais), o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR/SP) criou há alguns anos o Programa Jovem Aprendiz Rural, que tem como objetivo proporcionar ao jovem de 14 anos completos a 18 anos incompletos a educação profissional básica e genérica, necessária para o mundo do trabalho em todas as atividades produtivas do meio rural, complementadas com o desenvolvimento das competências de empreendedorismo e noções de cidadania.

Em Ibitinga, o programa JAP está sendo aplicado pelo segundo ano consecutivo, através da parceria entre SENAR/SP, Sindicato Rural de Ibitinga e Prefeitura Municipal. A seleção dos alunos contou com a participação da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e a Prefeitura ainda cedeu os locais para as aulas teóricas e práticas, incluindo um terreno de aproximadamente 2.500m2 onde os alunos desenvolvem atividades agrícolas e de criação de pequenos animais, simulando uma produção agrícola das propriedades rurais da região.

As aulas do JAP acontecem de abril a novembro/2010, com 35 participantes, que contam com os ensinamentos teóricos e práticos ministrados por um instrutor pedagógico (o assistente social Welberth Drumond) e um instrutor técnico (o engenheiro agrônomo José Cláudio Jorge).

O curso é promovido com metade das atividades em sala de aula, onde os jovens desenvolvem temas como projeto de vida, comunicação oral e escrita, projeto profissional, tecnologia da informação, trabalho em equipe, atendimento ao cliente, ação comunitária, promoção da saúde, ética e cidadania, entre outras.

A outra metade do curso é desenvolvida na área destinada às atividades práticas, em um Projeto Articulador desenvolvido em 05 etapas: Planejar e programar a produção agrícola e pecuária definindo a área de plantio e culturas; preparação do solo para o plantio; identificação e combate a pragas e doenças em plantações e viveiros; definição do regime alimentar das criações; e manejo da área de cultivo para colher, armazenar ou comercializar a produção.

Além das aulas e oficinas, os alunos ainda participam de missões técnicas para conhecerem propriedades agrícolas voltadas para diferentes culturas e criações, feiras agropecuárias e agroindústrias.

No próximo ano, o objetivo do Sindicato Rural de Ibitinga e do SENAR/SP é ampliar ainda mais o programa, beneficiando outros jovens da comunidade e transformando em realidade o sonho dos adolescentes em um futuro melhor.

Para mais informações sobre o Programa Jovem Aprendiz Rural, vejam os posts da categoria Aprendiz Rural deste blog.

 

Aprendendo Inglês 17 de julho de 2010

O site Megafone, divulgou a seguinte matéria sobre o Trilha Jovem:

Em apenas e tão somente 20 dias, esses jovens estão conversando em inglês, coisa antes impossível.

Prof. José Afonso de Oliveira

Aprender um idioma é algo muito importante, hoje e sempre. Assim ter a língua nacional, falada e escrita, constitui um traço essencial na formação da nacionalidade. A professora Sandra Sgarbi consegue o “milagre” de ensinar a falar em inglês para alguns jovens envolvidos no projeto Trilha Jovem. Em apenas e tão somente 20 dias, esses jovens estão conversando em inglês, coisa antes impossível. 

Claro que tudo isso deve ser creditado à competência da referida professora e também ao seu método inovador de ensino. Sempre aprendemos um idioma, primeiro falando para só depois utilizarmos a forma escrita, aperfeiçoando na gramática e finalmente o refinamento na literatura. Inverter essa ordem de coisa, é absolutamente impossível. 

Agora para que a gente possa pensar, no Trilha Jovem, adolescentes estão sendo formados para serem agentes da área de turismo, setor esse que, expandindo-se na cidade e fora dela, é um grande gerador de novos empregos. Para que isso possa ser efetivado, esses jovens estão todos matriculados e freqüentando escolas públicas na cidade, ao mesmo tempo em que recebem, diariamente, toda uma formação altamente especializada para esse disputado mercado de trabalho. Nessa área é absolutamente fundamental aprender inglês, não tanto na teoria, muito mais na prática, na conversação, na leitura, no escrever nesse idioma. 

Isso é que pode ser denominado de educação eficiente, pois que o aluno realmente aprende, como esse aprendizado é útil para a sua vida pessoal e para a sociedade, como um todo. Assim formado ele tem a inserção na sociedade sem depender do favor, do privilégio, do poder público. Aí sim estamos caminhando para a construção de um Brasil melhor para todos. 

Essa forma de agir, com sólidas bases teóricas, mas essencialmente prática é que vai ser necessária para todo o nosso sistema educacional. Portanto esse projeto Trilha Jovem serve, e muito bem, de modelo para uma educação necessária porque altamente eficiente, no sentido de inserir as pessoas na sociedade, transformando-as em cidadãos essenciais, aumentando a auto estima de todos. Isso é mesmo trabalhar seriamente para verdadeiramente revolucionar a sociedade atual, que se transforma muito mais pelo conhecimento do que de qualquer outra forma. A transformação no passado era pelas armas, hoje pela educação. 

 

(*) José Afonso de Oliveira é sociólogo, professor universitário em Foz do Iguaçu e colaborador do MEGAFONE. Críticas, sugestões, dúvidas ou mais informações podem ser endereçadas ao e-mail pessoal do autor: afonsofoz@terra.com.br Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.  

Projeto Trilha Jovem nasceu de uma proposta curricular desenvolvida, em 2001, pela Germinal Consultoria para o Instituto de Hospitalidade (IH), de Salvador, na Bahia.

 Essa primeira versão foi alterada pelo IH nas primeiras implementações, em 2004. Depois, em 2006, a versão original e a inicialmente implementada foram fundidas na versão atual, que ganhou dimensão nacional. A Germinal contribuiu nesse trabalho.

 A partir da crítica, sistematização, reformulação e ampliação dos planos de aula utilizados nas primeiras implementações, a Germinal criou também as Referências para a Ação Docente (Eixos I, II e III), que são manuais que apresentam sugestão, passo a passo, de desenvolvimento de todas as unidades curriculares do Projeto. As Referências para a Ação Docente facilitam e são fundamentais na manutenção da qualidade  da expansão nacional do Projeto.

Hoje o Projeto está implantado em 10 destinos turísticos de 10 Estados Brasileiros, incluindo: Sâo Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Recife,  Foz do Iguaçu. Porto Alegre, Belo Horizonte, Brasília, Natal e São Luiz.

 

Curso promove aula prática de agricultura para jovens 6 de junho de 2010

Jovem Aprendiz Rural de Guaíra

O site da Globo, em 05/05/2010, divulga a seguinte notícia sobre o Programa Jovem Aprendiz Rural:

 

Da cidade para o sítio. Do ônibus direto para a sala de aula improvisada. A conversa é rápida, poucas palavras bastam. Só uma pequena apresentação das atividades do dia, porque o que importa mesmo é o campo.

Um grupo foi selecionado para participar do programa jovem aprendiz, promovido pelo SENAR- Serviço Nacional de Aprendizagem Rural. É a oportunidade de começar uma nova profissão a partir do elo que a maioria já tem com a terra.

A estudante Natalí Cereni de 17 anos aprendeu plantar ainda criança. “Eu sempre plantava desde os seis anos, eu ajudava meu pai. Então eu quis aprender mais sobre plantação.”

Ser um jovem aprendiz rural despertou uma vocação em Natali: “Quero me formar em agronomia”, diz a jovem.

As tendências e novas tecnologias fazem parte do cronograma. Os alunos visitaram a Agrishow, maior feira de agronegócios da América Latina, e assistiram a palestras com profissionais que estão no mercado de trabalho. A cana de açúcar foi um dos temas. “Eu acho importante que eles tenham noção para saberem como se aperfeiçoarem e se inserirem no mercado”, afirma o engenheiro agrônomo Almir Messa.

30 adolescentes frequentam o curso. A parte teórica é desenvolvida com apostilas, o material é dividido em módulos. Depois vem a prática, são 600 horas de aprendizado, sempre com a supervisão de instrutores do Senar.

“Eles não se especializam em um só assunto, eles saem daqui sabendo um pouco de casa assunto”, diz o instrutor do Senar Jorge Bedran.

A importância do trabalho no campo é resgatada o tempo todo. Diante de uma geração que muitas vezes se envergonha das origens, as lições incluem dose de amor pela terra.

Para o estudante Juliano dos Santos Pereira foi a chance de entender a importância de ter amor pela terra, ele morou por quatro anos no sítio onde o curso é realizado. O pai era caseiro. As plantações e criações eram apenas cenários das brincadeiras de infância. Agora ele está de volta disposto a receber ensinamentos.

“Aprender desde a sementinha até ela ficar adulta, mexer com os animais, criar os pintinhos desde pequenos, dar ração até o milho, é legal”, diz Juliano.

O programa abriu espaço para jovens como Paulo Henrique Decene que é deficiente. A dedicação de Paulo surpreende a todos, e a deficiência não interfere no aprendizado. Vem dele o maior exemplo: “A gente está aprendendo alguma coisa na vida já, com o que você aprende você pode tocar a vida para frente”.

O programa jovem aprendiz leva adolescentes para o campo com o objetivo de incentivar o empreendedor rural.

 

Jovens de Caucaia participam do Aprendiz Rural 21 de abril de 2010

O site da Prefeitura de Cotia (SP), em 20/04/ 2010, em Cultura e Turismos, veicula a seguinte notícia sobre o Jovem Aprendiz Rural.

 

Jovens de Caucaia participam do Jovem Aprendiz Rural

A Prefeitura de Cotia, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, iniciou este mês o programa Jovem Aprendiz Rural, em Caucaia do Alto. Desenvolvido em parceria com o Sindicato Rural e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), o programa atende 35 jovens e tem o objetivo de ampliar e aprofundar o interesse dos jovens que habitam áreas rurais para profissões ligadas à agricultura e pequenas criações.

atividade sala de aula JARAs aulas acontecem de segunda a sexta-feira, no período da tarde. De acordo com Cristina Oka, diretora de Turismo e uma das organizadoras da parceria, o Jovem Aprendiz Rural substitui o Programa de Jovens da Reserva da Biosfera, desenvolvido no município desde 2002. “Existe uma necessidade muito grande de aperfeiçoamento das práticas agrícolas para o desenvolvimento rural, e esta parceria com o Sindicato Rural, através do presidente Toshimi Kudo, vai agregar mais no momento”, disse.

O programa tem como colaboradores a Subprefeitura de Caucaia do Alto, a Secretaria Municipal de Educação, a mini-fazenda Bichomania, entre outros.

O Jovem Aprendiz Rural capacita o jovem para o manejo agrícola, florestal e de criação de pequenos animais, e proporciona uma visão geral do agronegócio, com oficinas de planejamento, informática, comercialização, vendas e marketing. Tudo o que uma propriedade rural moderna necessita para tornar-se competitiva”, completou Cristina.

Inscrições e informações podem ser obtidas no Departamento de Turismo, pelo telefone 4614-2952; ou no Sindicato Rural, pelo telefone 4703-3358.

O Programa Jovem Aprendiz Rural, destinado aos jovens oriundos do campo e aprendizes, foi desenvolvido pela Germinal Consultoria para o SENAR de São Paulo. Busca desenvolver competências básicas para o trabalho, competências gerais para o trabalho rural e competências para o empreendedorismo.

Para o desenvolvimento dessas competências, tem uma organização curricular composta por Projetos e Oficinas, como pode ser visto aqui.

Para cada um dos componentes curriculares foi elaborado um manual para o coordenador docente e uma Cartilha do Aprendiz, de modo a propiciar um referencial para a ação docente, um material de apoio para os alunos e facilitar a integração e o treinamento dos professores do Programa. Para conhecer agumas amostras desses manuais, clique aqui.

 

 
%d blogueiros gostam disto: