Germinal – Educação e Trabalho

Soluções criativas em Educação, Educação Profissional e Gestão do Conhecimento

Dinâmica com o poema Apresentação 2 de setembro de 2010

 

A dinâmica postada a seguir foi criada para um curso desenhado pela Geminal Consultoria para os consultores responsáveis pelo desenvolvimento continuado dos Docentes do Senac de São Paulo. O cuso foi desenhado e implementado no primeiro semestre de 2009.

 

Sala obscurecida, se possível. Música suave de Fundo: Claire de la Lune (Debussy), com a Orquestra de Philadelphia. Com o Datashow ou transparência projeta-se o poema Apresentação.

Apresentação

 Aqui está minha vida – esta areia tão clara

com desenhos de andar dedicados ao vento.

 

Aqui está minha voz – esta concha vazia.

sombra de som curtindo o seu próprio lamento.

 

Aqui está minha dor – este coral quebrado,

sobrevivendo ao seu patético momento.

 

Aqui está minha herança – este mar solitário,

que de um lado era amor e, do outro, esquecimento.

 

MEIRELES, Cecília. Poesia Completa, vol. I, Retrato Natural. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 2001. pg. 606.

 

Abrindo a sessão, o coordenador solicita que um voluntário leia o poema.  Terminada a leitura, o coordenador apresenta uma versão preparada do poema, onde o texto de muitas linhas foi retirado.

Apresentação (texto a ser completado)

 

Aqui está minha vida –

 

Aqui está a minha voz –

 

Aqui está minha dor –

 

Aqui está minha herança –

 

 

O coordenador faz uma pequena introdução para a seguinte proposta: cada participante deve complementar as frases em branco, criando a sua própria versão do poema (como música de fundo / Magnificat / Monteverdi).

 

Depois de concluir a redação, cada participante diz o seu nome e lê a sua versão do poema.

 

O coordenador orienta a criação de um poema coletivo. Para tanto, ele solicita que os participantes fechem os olhos e informa que ele iniciará a criação do poema coletivo, dizendo o início da primeira estrofe:

 

Aqui está minha vida. A partir daí, os aprticipantes vão lendo as frases de seu poema em uma ordem ditada pela intuição e pela emoção.

 

Ao fim, o coordenador recomeça: aqui está a minha voz. Cada participante, ao sentir que chegou o seu momento, abre os olhos e lê o segmento correspondente do seu poema.

 

Na sequência, as falas do coordenador: Aqui está a minha dor e Aqui está minha herança, abrem as leituras das demais estrofes dos poemas dos participantes.

 

Ao final, silêncio e, se merecidos, os aplausos.

 

O coordenador também se apresenta e apresenta brevemente o programa, distribuindo uma cópia para cada participante.

Anúncios
 

 
%d blogueiros gostam disto: