Germinal – Educação e Trabalho

Soluções criativas em Educação, Educação Profissional e Gestão do Conhecimento

Governo e Senac São Paulo ampliam parceria que qualifica jovens para o trabalho 30 de junho de 2010

 

 

O Governo, por meio da Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social (Seads), e o Senac São Paulo apresentarão nesta terça-feira, 1º, a iniciativa que capacitará, inicialmente, 2.088 integrantes do programa de transferência de renda Ação Jovem.

 

A solenidade, que tem o objetivo de convidar empresas a integrarem a parceria, será realizada no Auditório Nobre do Senac Consolação. Estarão presentes o secretário de Assistência e Desenvolvimento Social Luiz Carlos Delben Leite e o conselheiro do Senac São Paulo Marco Aurélio Sprovieri Rodrigues.

 

A proposta já contempla a capacitação de participantes do Ação Jovem em 36 municípios paulistas, permitindo que os beneficiários selecionados realizem gratuitamente o Programa Educação para o Trabalho – Novas Conexões do Senac São Paulo. Durante os seis meses do curso de qualificação profissional, os jovens serão preparados para desenvolver atitudes empreendedoras e atuar em diversas áreas, como o setor de comércio, serviços e indústria.

  

O Governo de São Paulo e o Senac ampliarão as possibilidades que a parceria oferece, convidando empresas a apoiarem a iniciativa de diversas formas: financiando turmas de 30 participantes, contratando jovens capacitados pelo programa, patrocinando instituições sociais interessadas na realização do curso em sua comunidade, abrindo as portas para visitas orientadas, entre outras.

Fonte: Portal do Governo do Estado de São Paulo
Data: 29/06/2010

 

 

 O Programa de Educação para o Trabalho (PET) foi desenvolvido pelo SENAC/SP e implementado, na sua forma atual, em 1996. É “voltado ao desenvolvimento de jovens, especialmente daqueles com limitadas oportunidades de acesso aos bens tecnológicos que possibilitam a apropriação do conhecimento, o domínio de competências, bem como de contato e convívio com padrões estéticos requisitados por um mercado de trabalho exigente e seletivo, inflexível a justificativas de natureza sociopolítica” (José Luiz Gaeta Paixão.Introdução do Programa de Educação para o Trabalho. São Paulo, SENAC, 1996).

A GERMINAL participou da concepção do Núcleo Central do PET e da capacitação de todos os docentes (cerca de 1.000) envolvidos na implementação das 100 turmasinicial do Programa. Desenvolveu também uma versão alternativa ao Plano de Curso original do Programa, o manual do Núcleo Central e todos os manuais das Estações de Trabalho dessa versão alternativa. Tal versão, por um conjunto de circunstâncias, acabou não sendo implementada, pelo menos em sua totalidade.

Em outros posts, pubicamos excertos dessa versão alternativa. Os excertos devem ser encarados como amostras do trabalho que pode ser desenvolvido pela Germinal.  A versão alternativa é composta por um Núcleo Central e por Estações de Trabalho destinadas ao tratamento de áreas específicas do Setor de Comércio e Serviços. Dela já publicamos os seguintes excertos:

Amostra I: Exemplo de uma Sessão de Aprendizagem (extraído do Manual da Estação de Trabalho de Organização e Administração

Amostra  II: Exemplo de mais uma Sessão de Aprendizagem (extraído do Manual da Estação de Trabalho de Organização e Estética de Ambientes)

Amostra III: Exemplo de outra Sessão de Aprendizagem (extraído do Manual da Estação de Trabalho de Saúde)

 
Anúncios
 

Programa Educação para o Trabalho (PET) em Ribeirão Preto 9 de junho de 2009

 

 

O jornal A Hora On Line, de Ribeirão Preto, veicula a seguinte notícia sobre o Programa de Educação para o Trabalho (as ilustrações foram inseridas por nós).

  

Instituição oferece 120 vagas para jovens socialmente
desfavorecidos com idade entre 15 e 21 anos

 O Senac Ribeirão Preto abre inscrições para 120 vagas, com quatro turmas, no Programa Educação para o Trabalho – novas conexões, com o objetivo de atender jovens entre 15 e 21 anos – que concluíram o oitavo ano do ensino fundamental e são provenientes de famílias de baixa renda –, e capacitá-los para a atuação profissional. As palestras informativas sobre a proposta, cuja participação é um pré-requisito de seleção, ocorre nos dias 9 e 10 de março, às 9 e às 14 horas, e são gratuitas.

 

 
Oferecido na unidade desde 1997, a iniciativa, que vem passando por constantes atualizações, já capacitou gratuitamente mais de 2.400 jovens com o intuito de aproximá-los de temas recorrentes no mercado. Durante as aulas, eles aprendem a agregar valores sociais e comunitários e a valorizar a cultura do trabalho e das relações sociais.

 

“Trata-se de uma oportunidade para o adolescente ampliar as chances de empregabilidade, aprimorar as habilidades, e ainda interagir de forma mais positiva com a sociedade”, explica Juliano Calderero, gerente do Senac Ribeirão Preto. “Além desses jovens e de suas famílias, quem sai ganhando é o setor de comércio e serviços, que vai receber colaboradores preparados, com os conhecimentos necessários e aptos para valorizar os negócios”, acrescenta.

 

Neste ano, as aulas começam em 1º de abril e 4 de maio.

 

Sobre o Programa Educação para o Trabalho
Lançado há 12 anos pelo Senac São Paulo, o Programa Educação para o Trabalho procura desenvolver nos jovens as competências básicas necessárias para o ingresso e a permanência no mercado profissional, além de estimular as habilidades empreendedoras que os ajudem a efetivar seus projetos pessoais e coletivos.

 

Com duração de seis meses, o curso é dividido em módulos de desenvolvimento humano, desenvolvimento pessoal, comunicação, tecnologia, excelência no atendimento e relacionamento com o cliente, atitude empreendedora, sistemas e processos organizacionais e vivência.

 

Além disso, há um núcleo central de atividades orientadas, que promove debates e reflexões sobre as origens, características, exigências e tendências do trabalho na sociedade contemporânea. Nas aulas também são abordadas questões como percepção crítica, iniciativa, discernimento e criatividade para a busca e a geração de soluções no ambiente profissional.

 

A última etapa do curso é a estação de vivências, que visa proporcionar aos alunos a experiência de situações reais em organizações parceiras. Nessa fase o participante deve cumprir 30 horas de estágio em ambiente privado ou público (empresas, entidades do terceiro setor, escolas e centros culturais).
Informações sobre os cursos do Senac Ribeirão Preto podem ser obtidas pelo telefone (16) 2111-1200. A unidade fica na Avenida Capitão Salomão, 2.133.

  

 O Programa de Educação para o Trabalho (PET) foi desenvolvido pelo SENAC/SP e implementado, na sua forma atual, em 1996. É “voltado ao desenvolvimento de jovens, especialmente daqueles com limitadas oportunidades de acesso aos bens tecnológicos que possibilitam a apropriação do conhecimento, o domínio de competências, bem como de contato e convívio com padrões estéticos requisitados por um mercado de trabalho exigente e seletivo, inflexível a justificativas de natureza sociopolítica” (José Luiz Gaeta Paixão.Introdução do Programa de Educação para o Trabalho. São Paulo, SENAC, 1996).

  

A GERMINAL participou da concepção do Núcleo Central do PET e da capacitação de todos os docentes (cerca de 1.000) envolvidos na implementação das 100 turmasinicial do Programa. Desenvolveu também uma versão alternativa ao Plano de Curso original do Programa, o manual do Núcleo Central e todos os manuais das Estações de Trabalho dessa versão alternativa. Tal versão, por um conjunto de circunstâncias, acabou não sendo implementada, pelo menos em sua totalidade.

 

Em outros posts, pubicamos excertos dessa versão alternativa. Os excertos devem ser encarados como amostras do trabalho que pode ser desenvolvido pela Germinal.  A versão alternativa é composta por um Núcleo Central e por Estações de Trabalho destinadas ao tratamento de áreas específicas do Setor de Comércio e Serviços. Dela já publicamos os seguintes excertos:

  • Estrutura e Objetivos para a Versão Alternativa (extraída do Manual do Núcleo Central)
  • Amostra I: Exemplo de uma Sessão de Aprendizagem (extraído do Manual da Estação de Trabalho de Organização e Administração
  • Amostra  II: Exemplo de mais uma Sessão de Aprendizagem (extraído do Manual da Estação de Trabalho de Organização e Estética de Ambientes)
  • Amostra III: Exemplo de outra Sessão de Aprendizagem (extraído do Manual da Estação de Trabalho de Saúde)
 

Senac busca parceiros no Programa Educação para o Trabalho 16 de maio de 2009

 

Campos do Jordão - foto de Nandinhazinha

 

 O Portal  Net Campos.com, de Campos de Jordão (SP), veiculou, tempos atrás, a seguinte notícia sobre o Programa Educação para o Trabalho (PET).

 

 

 

 

 

 

 

 

Jovens terão a oportunidade de ampliar suas possibilidades para ingressar no mercado de trabalho

 

Um dos principais objetivos do Programa Educação para o Trabalho, que se inicia dia 5 de março, é capacitar adolescentes de comunidades carentes para ingressar no mercado profissional. Uma oportunidade ímpar para que todos os participantes possam desenvolver competências com valores sociais, promover a cultura de trabalho, além de atuar como agentes transformadores no ambiente familiar.

 

Com metodologia produzida pelo Senac São Paulo, o Programa Educação para o Trabalho é uma formação educacional gratuita e com duração de seis meses que prepara jovens de 15 a 21 anos.

 

Em várias unidades do Senac, o programa, que por 10 anos é considerado referencial de investimento social privado, vem sendo financiado com sucesso por empresas privadas, órgãos públicos e pelo terceiro setor, agregando benefícios institucionais aos seus apoiadores.

 

O Centro Universitário Senac – Campus Campos do Jordão abre as portas para empresas que estejam interessadas em ser parceiras desta iniciativa social. Na medida em que ampliam a possibilidade de formação para esses jovens, elas contribuem com o aumento de profissionais qualificados no mercado e com o desenvolvimento sustentável do país. E ainda podem ajudar a divulgar a ação para outras empresas aderirem ao programa.

 

O Programa Educação para o Trabalho oferece as seguintes vantagens aos parceiros:

– Recebem o selo Empresa que Educa, que poderá ser aplicado em embalagens, crachás ou peças promocionais do estabelecimento.
– Podem apresentar o compromisso social para seus clientes e colaboradores.
– Obtêm o benefício institucional de prestar um serviço à comunidade na qual estão inseridos.

 

Mais informações podem ser obtidas com a direção do Centro Universitário Senac, pelo telefone (12) 3668-3001

 

O Programa de Educação para o Trabalho (PET) foi desenvolvido pelo SENAC/SP e implementado, na sua forma atual, em 1996. É “voltado ao desenvolvimento de jovens, especialmente daqueles com limitadas oportunidades de acesso aos bens tecnológicos que possibilitam a apropriação do conhecimento, o domínio de competências, bem como de contato e convívio com padrões estéticos requisitados por um mercado de trabalho exigente e seletivo, inflexível a justificativas de natureza sociopolítica” (José Luiz Gaeta Paixão. Introdução do Programa de Educação para o Trabalho. São Paulo, SENAC, 1996).

 

O SENAC desenvolve o Programa de Educação para o Trabalho há cerca de 10 anos. O projeto teve origem após a constatação das dificuldades que jovens tinham em ingressar e permanecer no mundo do trabalho. Até agora, o Programa atendeu mais de 100 mil garotas e rapazes.

 

A GERMINAL participou da concepção do Núcleo Central do PET e da capacitação de todos os docentes (cerca de 1.000) envolvidos na implementação inicial do Programa. Desenvolveu também uma versão alternativa ao Plano de Curso original do Programa, o manual do Núcleo Central e todos os manuais das Estações de Trabalho dessa versão alternativa. Tal versão, por um conjunto de circunstâncias, acabou não sendo implementada, pelo menos em sua totalidade.

 

Em outros posts, pubicamos excertos dessa versão alternativa. Os excertos devem ser encarados como amostras do trabalho que pode ser desenvolvido pela Germinal.  A versão alternativa é composta por um Núcleo Central e por Estações de Trabalho destinadas ao tratamento de áreas específicas do Setor de Comércio e Serviços. Dela já publicamos os seguintes excertos:

  • Estrutura e Objetivos para a Versão Alternativa (extraída do Manual do Núcleo Central)
  • Amostra I: Exemplo de uma Sessão de Aprendizagem (extraído do Manual da Estação de Trabalho de Organização e Administração
  • Amostra  II: Exemplo de mais uma Sessão de Aprendizagem (extraído do Manual da Estação de Trabalho de Organização e Estética de Ambientes)
  • Amostra III: Exemplo de outra Sessão de Aprendizagem (extraído do Manual da Estação de Trabalho de Saúde) 
 

Programa de educação para o Trabalho 2008 17 de novembro de 2008

O vídeo postado abaixo foi originalmante publicado no bolg da turma de 2008 do Programa Educação para o Trabalho (PET), realizada no campus do Centro Universitário do SENAC em Águas de São Pedro: http://educacaoeaprendizagem.com.br/blogs/captt2008

 

 

O Programa de Educação para o Trabalho (PET) foi desenvolvido pelo SENAC/SP e implementado, na sua forma atual, em 1996. É “voltado ao desenvolvimento de jovens, especialmente daqueles com limitadas oportunidades de acesso aos bens tecnológicos que possibilitam a apropriação do conhecimento, o domínio de competências, bem como de contato e convívio com padrões estéticos requisitados por um mercado de trabalho exigente e seletivo, inflexível a justificativas de natureza sociopolítica” (José Luiz Gaeta Paixão. Introdução do Programa de Educação para o Trabalho. São Paulo, SENAC, 1996).

 

O SENAC desenvolve o Programa de Educação para o Trabalho há cerca de 10 anos. O projeto teve origem após a constatação das dificuldades que jovens tinham em ingressar e permanecer no mundo do trabalho. Até agora, o Programa atendeu mais de 100 mil garotas e rapazes.

 

A GERMINAL participou da concepção do Núcleo Central do PET e da capacitação de todos os docentes (cerca de 1.000) envolvidos na implementação inicial do Programa. Desenvolveu também uma versão alternativa ao Plano de Curso original do Programa, o manual do Núcleo Central e todos os manuais das Estações de Trabalho dessa versão alternativa. Tal versão, por um conjunto de circunstâncias, acabou não sendo implementada, pelo menos em sua totalidade.

 

Em outros posts, pubicamos excertos dessa versão alternativa. Os excertos devem ser encarados como amostras do trabalho que pode ser desenvolvido pela Germinal.  A versão alternativa é composta por um Núcleo Central e por Estações de Trabalho destinadas ao tratamento de áreas específicas do Setor de Comércio e Serviços. Dela já publicamos os seguintes excertos:

  • Estrutura e Objetivos para a Versão Alternativa (extraída do Manual do Núcleo Central)
  • Amostra I: Exemplo de uma Sessão de Aprendizagem (extraído do Manual da Estação de Trabalho de Organização e Administração
  • Amostra  II: Exemplo de mais uma Sessão de Aprendizagem (extraído do Manual da Estação de Trabalho de Organização e Estética de Ambientes)
  • Amostra III: Exemplo de outra Sessão de Aprendizagem (extraído do Manual da Estação de Trabalho de Saúde) 
 

Educação para o Trabalho em Piracicaba 4 de novembro de 2008

 

O Jornal de Piracicaba On Line, de 30 de outubro de 2008, traz a seguinte notícia sobre o Programa Educação Para o Trabalho:

 

Alunos do PET visitam a Rádio Briza – 89,7 FM, em Catanduva
” Em Piracicaba, o projeto existe desde 1998 e já atendeu a cerca de 600 jovens que, durante seis meses, freqüentam aulas diárias e, no final do curso, participam de uma vivência em empresas da cidade. “Por dez dias, os alunos praticam o que aprenderam em sala de aula e são contratados pelas empresas onde fazem o estágio, ou pelo menos a maior parte deles”, diz Gisela Bassinello, coordenadora do programa na unidade.
 
Segundo Gisela, os jovens também elaboram um projeto de melhoria do próprio bairro para finalizar o programa. “Eles diagnosticam os problemas e sugerem soluções para suas comunidades com base nas competências desenvolvidas.”
 
O conteúdo do curso compreende noções de marketing pessoal, comunicação, empreendedorismo, transações comerciais, recepção e atendimento, informática, saúde e qualidade de vida, além do estágio. Como a procura pelo programa é grande, o encaminhamento desses jovens é feito pelas organizações sociais da cidade e o Senac faz a seleção dos candidatos.”

 

Sucesso em resultados e parcerias, o Programa Educação para o Trabalho (PET) do SENAC de São Paulo, até 2002, tinha capacitado mais de 20.000 jovens de baixa renda para a inserção no mercado de trabalho. Em 1999, O SENAC recebeu, da Câmara Americana do Comércio, o Prêmio Eco 99 na categoria Especial do Júri, pela realização do Programa.

 

A GERMINAL participou da concepção do Núcleo Central do PET e da capacitação de todos os docentes (cerca de 1.000) envolvidos na implementação inicial do Programa. Para saber mais sobre o Programa de Educação para o Trabalho, clique aqui.

 

Programa de Educação para o Trabalho favorece o protagonismo juvenil 14 de agosto de 2008

 

O Programa Educação para o Trabalho do SENAC de São Paulo foi objeto de uma dissertação de mestrado que concluiu que ele favorece o protagonismo juvenil. Postamos, a seguir, o resumo da dissertação de Maria Cistina Durante Esteves. Para saber da participação da Germinal no Programa de Educação para o Trabalho, clique aqui. Para acesso a amostras de trabalho de uma versão alterantiva do Programa, clique aqui.

 

 

O protagonismo juvenil na percepção de jovens em um programa de educação para o trabalho na cidade de Ribeirão Preto.

 

ESTEVES, Maria Cristina Durante

 

RESUMO

 

O protagonismo juvenil é definido como a capacidade do jovem de atuar na sua esfera familiar, social e escolar, seja essa ação individual ou em grupo. Este estudo teve como objetivos identificar de que maneira ocorrem as aprendizagens no Programa de Educação para o Trabalho, verificar se essas aprendizagens favorecem o protagonismo juvenil e conhecer a percepção dos jovens participantes do programa quanto ao seu papel na sociedade. Participaram do estudo, jovens do Programa de Educação para o Trabalho, no município de Ribeirão Preto do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC). A coleta de dados foi realizada através de seis grupos focais, envolvendo cinqüenta e seis participantes. As discussões enfocaram a percepção do jovem na sociedade, o significado de participar do Programa e em outros espaços de aprendizagens, assim como o processo educativo dentro do programa. Os dados foram analisados segundo sete categorias de análise: percepção do jovem quanto ao seu papel na sociedade; participação do jovem; trabalho e juventude; lazer e o jovem; prevenção, sexualidade e drogas; aprender e ensinar; e aprender para a vida. A análise dos dados mostrou que alguns jovens sentem-se pressionados a ajudar economicamente suas famílias, que no programa para jovens conseguem aprender para o trabalho e para a vida, que há poucos espaços que estimulam a participação do jovem em outras atividades e que a criação destes espaços é importante para seu crescimento pessoal. Eles vivenciam o medo da violência, apontam para a importância de orientações relacionadas à prevenção de infecções sexualmente transmissíveis e à gravidez. Concluiu-se que as aprendizagens ocorridas no programa de educação para o trabalho favorecem atitudes protagônicas nos jovens.

 

 

Palavras-Chave:

Educação; Juventude; Participação social

 

 

Dissertação de Mestrado; Programa de Pós-Graduação em Educação – UFSCar; Área de Concentração: Metodologia de Ensino; Orientador: Profª Drª Aida Victoria Garcia Montrone; Ano da Defesa: 2005.

 

 

 

São Bernardo abre 220 vagas para programa de educação para o trabalho 9 de agosto de 2008

O site da Universidade Metodista, de Rudge Ramos, em 21/06/2008, publica a seguinte notícia em relação ao Programa de Educação para o Trabalho. Para saber mais sobre o Programa e sobre a contribuição da Germinal em relação ao Programa, clique aqui.

 

 

 

 

Nova turma do Pet increve nos dias 24 e 25 de junho, das 8h30 às 17h, na Sedesc.

Adolescentes entre 15 e 16 anos poderão se inscrever nos dias 24 e 25 de junho para o Programa de Educação do Adolescente para o Trabalho (Peat), de São Bernardo. As fichas de inscrição devem ser retiradas na Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania (Sedesc) da prefeitura das 8h30 às 17h.

Os candidatos precisam morar em São Bernardo, estarem matriculados na 7ª série do ensino fundamental em escola pública e comprovar carência socioeconômica. A seleção não será feita em ordem de chegada. Cada candidato, ao receber a ficha de inscrição, também receberá a data de devolução da ficha preenchida. A seleção atenderá apenas aos critérios citados.

A primeira fase do projeto, com duração de um semestre, compõe um curso de formação pessoal, profissional e para o ambiente de trabalho, com aulas de segunda a sexta-feira – são 110 vagas para o período da manhã e 110 à tarde.

Ao final desta etapa, os adolescentes recebem um certificado, são contratados pela Prefeitura e recebem uma bolsa-auxílio no valor de R$ 415, referente a 20 horas semanais. O estágio dura até que o adolescente complete 18 anos. As aulas da próxima turma começam dia 29 de julho. A Secretaria fica na Av. Redenção, 271 – Centro (ao lado do Poupatempo). Telefone: 4126-3700″. (EVELIN RIBEIRO)

 

 

 

 

 

 
%d blogueiros gostam disto: