Germinal – Educação e Trabalho

Soluções criativas em Educação, Educação Profissional e Gestão do Conhecimento

Trilha Jovem – Turismo e Inclusão social 4 de fevereiro de 2009

 

 

O site do Organização Internacional do Trabalho (OIT) insere o Projeto Trilha Jovem, que contou com a consultoria da Germinal, entre as experiências acompanhadas pelo  Proyecto Prejal- Promoción del Empleo Juvenil en América Latina.

 

Como informa o mesmo site: “PREJAL es un medio para sensibilizar y comprometer la inclusión del objetivo empleo juvenil en las políticas y programas públicos, y colaborar en la elaboración de los planes nacionales de acción sobre el empleo de los jóvenes.”

 

 

 

 

 

Nombre de la experiencia: Trilha Jovem – Turismo e Inclusão social

 

Duración de la experiencia:

 

Inicio y fin (o en ejecución):

 

Inicio: 2004

 

Fecha prevista de finalización: Enero 2009

País /Ciudad: Brasil


Fuente (s) de financiamiento(s): Tiene financiamiento para 2008/ 2009 l Ministerio do Turismo do Brasil: R$ 2.500.000,00; INSTITUTO IBI: R$ 2.280.695,40; CORDAID: R$ 120.000,00

 

Recursos asignados para toda la duración del Programa: R$ 11.798.213,34


Objetivo general: Ampliar a inserção, permanência e ascensão profissional no setor de turismo de jovens de baixa renda, por meio da promoção do autodesenvolvimento de competências básicas nos jovens e do fomento à geração de oportunidades de trabalho.

 

Objetivos específicos:

-Promover nos jovens o autodesenvolvimento de competências básicas para atuar no setor de turismo durante o programa de formação.
-Estabelecer parcerias com empresas do setor de turismo para a geração de oportunidades de trabalho para os jovens, formando mentores nas empresas e acompanhando o desenvolvimento profissional dos jovens.
-Garantir condições para que jovens, selecionados dentre estudantes de escolas públicas, entre 16 e 24 anos e oriundos de famílias com renda familiar de, no máximo, 3 salários mínimos, possam freqüentar o programa de formação de 580 horas.

 

Resultados esperados: 

-Prospectar, selecionar e credenciar instituições educacionais parceiras nos destinos turísticos onde o projeto será executado.
-Capacitar e prover o apoio técnico, administrativo e institucional para as entidades executoras locais dos destinos selecionados.
-Manter a taxa de evasão, durante o programa de formação, abaixo de 10%.
-Garantir postos de trabalho para vivência profissional supervisionada (80 horas) para 100% dos alunos concluintes da formação.
– Proporcionar condições para a inclusão sócio-profissional de, no mínimo, 40% do total de jovens formados.
-Desenvolver e prover tecnologia educacional e de gestão que possibilite uma atuação em rede, nos destinos, de acordo com padrões superiores de qualidade, referenciados por guias e manuais especialmente preparados para o programa.
-Desenvolver mecanismos e estabelecer parcerias que garantam a continuidade do programa, de forma sustentável, nos destinos após sua implantação.

 

Institución responsable: Instituto de Hospitalidade (Salvador)


Requisitos para ser beneficiario: Jovens de 16 a 24 anos, estudantes ou egressos do ensino médio da rede pública, pertencentes a famílias com renda máxima de três salários mínimos.


Resultados obtenidos a la fecha:

• 12 manuais elaborados com base nos processos pedagógicos, de gestão e de comunicação sistematizados pelo projeto;
• 05 entidades executoras locais identificadas e capacitadas dentro da metodologia do Trilha Jovem;
• 40 turmas de 30 jovens cada, beneficiando 1200 jovens nas áreas de Alimentos e Bebidas, Meios de Hospedagem e Viagens e Turismo, com uma duração de 580 horas cada uma, de acordo com a forma de gestão educacional, o currículo, a concepção pedagógica e a metodologia do Trilha Jovem.
• 977 jovens concluíram a formação presencial e estão em processo de encaminhamento para o mercado de trabalho;
• 40 profissionais das equipes técnicas locais capacitados para desenvolvimento dos procedimentos previstos na sistemática de monitoramento e avaliação;
• 180 educadores capacitados com base na metodologia do projeto para atuarem na formação dos jovens;
• 300 horas, aproximadamente, de acompanhamento à distância e assessoria técnica via tecnologia voip e contatos telefônicos.


Instituciones involucradas en cualquiera de sus etapas (diseño y ejecución):

-Parceiros patrocinadores: IYF (International Youth Foundation – Fundação Internacional da Juventude), USAID (United States Agency for International Development), o Governo Federal, por meio do Ministério do Turismo, e o Instituto Ibi.

-Parceiros institucionais: ABAV (Associação Brasileira de Agência de Viagens), ABIH (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis) e ABRASEL (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes).
-Entidades Executoras Locais: SindRIO – Sindicato de Hotéis, Bares e Restaurantes (Rio de Janeiro), Pólo Internacional Iguassu (Foz do Iguaçu), Victoire Consultoria (Porto Alegre), e Colméia Instituição a serviço da juventude (São Paulo).
-Empresas do trade turístico que disponibilizam vagas para os jovens.

 

Vinculo con instituciones públicas rectoras de la temática: O projeto conta com a aprovação do CMDCA (Conselho Municipal dos Direitos das Crianças e dos Adolescentes), registro na Delegacia Regional do Trabalho e participação no FETIPA (Fórum de Erradicação do Trabalho Infantil e Proteção ao Adolescente)


Participación de las organizaciones empresariales y sindicales: O projeto conta com o apoio institucional de associações do trade turístico, como ABAV (Associação Brasileira de Agências de Viagens), ABIH (Associação Brasileira da Indústria Hoteleira) e ABRASEL (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes).


Aspectos destacables. Posibles aprendizajes:

• Importância do perfil da entidade executora local para a execução do projeto.
• Necessidade de aperfeiçoar a relação entre a coordenação executiva e EEL, equilibrando os papéis de suporte e monitoramento das ações.
• Garantir que as premissas fundamentais do projeto sejam implantadas sem, contudo, inviabilizar ajustes demandados em função de diferentes contextos sócio-econômicos e culturais.
• Importância do efetivo comprometimento da EEL e da equipe técnica local.
• Importância da EEL perceber e assumir a relevância da atividade turística para o desenvolvimento local.
• Importância de um trabalho de capacitação mais direcionado para a utilização do sistema informatizado e demais estratégias de monitoramento e avaliação.
• Importância da efetiva implantação da Rede Trilha Jovem e do permanente estímulo à troca de experiência entre as equipes dos destinos.
• Importância da sistematização dessa experiência, de forma a contribuir com a replicação de outros projetos voltados para a juventude.

 

Documentos sobre el programa:

-Sistema informatizado: desenvolvido especialmente para gestão de todos os processos e procedimentos envolvidos no desenvolvimento das ações do Trilha Jovem, além de banco de dados para informações relativas aos jovens, às escolas e às empresas.
-Portais de aprendizagem autônoma: material de apoio didático como instrumento para estimular o uso da informática ao longo da formação dos jovens.
– Manual de Seleção e Capacitação de Educadores
Referências para a Ação Docente – Eixos I, II e III.

Manual Jovens Recrutamento e seleção
– Manual Jovens Formação
– Manual Jovens Inserção
– Manual Comunicação institucional
– Manual Ações administrativa
– Manual do software
– Manual de Monitoramento e Avaliação

 

Contacto: http://www.hospitalidade.org.br

 

 

  Como em todo relatório, o texto não reflete a realidade atual do Projeto. Como já informamos em outros momentos o Trilha Jovem já foi implementado em Salvador, Fóz do Iguaçu, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, São Paulo,  Natal, São Luiz, Brasília e Campo Grande. Então, os resutados do Projeto, hoje, são bem mais expressivos que os registrados na publicação da OIT.

 

O Projeto Trilha Jovem nasceu de uma proposta curricular desenvolvida, em 2001, pela Germinal Consultoria para o Instituto de Hospitalidade (IH), de Salvador, na Bahia.

 

Essa primeira versão foi alterada pelo IH nas primeiras implementações, em 2004. Depois, em 2006, a versão original e a inicialmente implementada foram fundidas na versão atual, que ganhou dimensão nacional. A Germinal contribuiu nesse trabalho.

 

A partir da crítica, sistematização, reformulação e ampliação dos planos de aula utilizados nas primeiras implementações, a Germinal criou também as Referências para a Ação Docente (Eixos I, II e III), que são manuais que apresentam sugestão, passo a passo, de desenvolvimento de todas as unidades curriculares do Projeto. As Referências para a Ação Docente facilitam e são fundamentais na manutenção da qualidade  da expansão nacional do Projeto.

Anúncios
 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s