Germinal – Educação e Trabalho

Soluções criativas em Educação, Educação Profissional e Gestão do Conhecimento

Oficina de Recuperação de Áreas Degradadas 29 de junho de 2008

 

O material apresentado neste post refere-se a um excerto da oficina “Recuperação de Áreas Degradadas”,  do Programa Jovem Aprendiz Rural. O Programa foi desenvolvido para o SENAR, Administração Regional de São Paulo.  A Germinal Consultoria, sob supervisãso da equipe técnica do SENAR, desenvolveu todos os Manuais do Instrutor e as Cartilhas dos Alunos de 19 unidades didáticas (Oficinas e Projetos) do Programa. O excerto foi extraído do Manual do Instrutor. O presente material é uma amostra do trabalho que pode ser desenvolvido pela Germinal Consultoria.

 

Oficina de Recuperação de Áreas Degradadas

 

SESSÃO 4/7

 

Competências 

Situação de Aprendizagem 

Recursos 

Tempo 

 

Identificar matas ciliares para preservação.

 

 Recuperar matas ciliares.

 

Reflorestar e/ou recuperar áreas degradadas.

 

 

Roteiro de pesquisa em área recuperada

Cartilha do Aprendiz

20’

Reconhecimento da área reflorestada

Música Borzeguim / Cadernetas de Campo

90’

INTERVALO

15’

Expressando sentimentos

Cartilha

20’

Respondendo roteiros de pesquisa

Cartilha

40’

Iniciando projeto de recuperação de mata ciliar

Flip-chart

50’

Avaliação do dia

5’

 

A quarta sessão será realizada em uma área de mata ciliar já recuperada (ou em recuperação) por reflorestamento, previamente identificada.

 Roteiro de Pesquisa em área recuperada

Na chegada à área, reúna a turma e estimule o aprimoramento de um roteiro de pesquisa na área já recuperada ou em recuperação. Parta do seguinte esboço de roteiro, também incluído na Cartilha do Aprendiz.

 Discuta a adequação do esboço de roteiro enquanto apoio à exploração da área recuperada. Introduza as modificações indicadas pelo debate. Solicite que os aprendizes também modifiquem o roteiro em suas Cartilhas.

                              

               VARIÁVEIS

            

   RESULTADOS DA OBSERVAÇÃO

 

Condições do solo

 

Condições do ar

 

Condições do curso d’água

 

Vida animal

 

Processo utilizado

 

Espécies plantadas

 

Estágio atual de recuperação

 

 Reconhecimento da área reflorestada

Agro-Floresta - Negócios Ambientais - Reflorestamentos

Agro-Floresta – Negócios Ambientais – Reflorestamentos

Em seguida, realize o reconhecimento da área juntamente com os participantes. Desafie-os, através de perguntas provocadoras, a perceberem como a mata ciliar foi (ou está sendo) recuperada; qual o processo utilizado, que mudas foram plantadas e com quais funções ecossistêmicas.

Estimule os aprendizes a atentarem para as sensações e emoções durante o trajeto. Interrompa a visita, após 40 minutos. Solicite que ouçam a música Borzeguim (Borzeguim, música e letra de Antonio Carlos Jobim, disco Passarim, Polygram, 1987. Para a execução da música, use um aparelho de som portátil.), de Antonio Carlos Jobim. Os aprendizes podem acompanhar a audição com a leitura da letra disponível na Cartilha do Aprendiz.

  

 

Borzeguim

 

Borzeguim, deixa as fraldas ao vento
E vem dançar
E vem dançar
Hoje é sexta-feira de manhã
Hoje é sexta-feira
Deixa o mato crescer em paz
Deixa o mato crescer
Deixa o mato
Não quero fogo, quero água
(deixa o mato crescer em paz)
Não quero fogo, quero água
(deixa o mato crescer)
Hoje é sexta-feira da paixão sexta-feira santa
Todo dia é dia de perdão
Todo dia é dia santo
Todo santo dia
Ah, e vem João e vem Maria
Todo dia é dia de folia
Ah, e vem João e vem Maria
Todo dia é dia
O chão no chão
O pé na pedra
O pé no céu
Deixa o tatu-bola no lugar
Deixa a capivara atravessar
Deixa a anta cruzar o ribeirão
Deixa o índio vivo no sertão
Deixa o índio vivo nu
Deixa o índio vivo
Deixa o índio
Deixa, deixa
Escuta o mato crescendo em paz
Escuta o mato crescendo
Escuta o mato
Escuta
Escuta o vento cantando no arvoredo
Passarim passarão no passaredo
Deixa a índia criar seu curumim
Vá embora daqui coisa ruim
Some logo
Vá embora
Em nome de Deus é fruta do mato
Borzeguim deixa as fraldas ao vento
E vem dançar
E vem dançar
O jacú já tá velho na fruteira
O lagarto teiú tá na soleira
Uirassu foi rever a cordilheira
Gavião grande é bicho sem fronteira
Cutucurim
Gavião-zão
Gavião-ão
Caapora do mato é capitão
Ele é dono da mata e do sertão
Caapora do mato é guardião
É vigia da mata e do sertão
(Yauaretê, Jaguaretê)
Deixa a onça viva na floresta
Deixa o peixe n’água que é uma festa
Deixa o índio vivo
Deixa o índio
Deixa
Deixa
Dizem que o sertão vai virar mar
Diz que o mar vai virar sertão
Deixa o índio
Dizem que o mar vai virar sertão
Diz que o sertão vai virar mar
Deixa o índio
Deixa
Deixa

Após a audição, solicite que os participantes relacionem o que ouviram com o que observaram até então.

Dê continuidade à visita. Incentive, desde o início, que os aprendizes observem a vegetação e reconheçam espécies nativas que também se encontram na área de trabalho. Oriente-os a relacionarem as espécies coincidentes nas cadernetas de campo e ajude-os a nomeá-las quando necessário. Após a visita à área, faça a proposta de um pequeno intervalo.

Expressando sentimentos

Reúna novamente o grupo em semicírculo e solicite que cada um escreva algo na Cartilha do Aprendiz que expresse os sentimentos vivenciados durante a visita de reconhecimento à área recuperada. Quando você perceber que todos já terminaram de escrever, solicite que cada um  leia o que escreveu.

Registrando os resultados da pesquisa

Oriente os aprendizes a registrarem, usando o roteiro, os resultados da pesquisa em suas cartilhas, sistematizando os dados obtidos no decorrer da visita. Enquanto eles trabalham, você esclarece, individualmente, pontos que ficaram obscuros.

Iniciando projeto de recuperação de mata ciliar

 

 

 

CATI - Mata Ciliar

CATI – Mata Ciliar

 

Solicite aos aprendizes que se reúnam nos mesmos grupos e, a partir de dos itens listados como relevantes para a elaboração de um projeto de recuperação, retiradas do texto Recuperação de Áreas Degradadas, elaborem um projeto esquemático de plantio de mudas de mata ciliar para a área de trabalho.

 

 

Recuperação de áreas degradadas

A implantação de um programa de recuperação de uma área tem como objetivo minimizar ou eliminar os efeitos adversos decorrentes das intervenções e alterações ambientais inerentes ao processo construtivo e à operação do empreendimento, as quais são potencialmente geradoras de fenômenos indutores de impactos ambientais que manifestar-se-ão nas áreas de influência do empreendimento. Para um projeto de recuperação como este seria necessário avaliar alguns tópicos como o que seguem:

1.     A análise da(s) região (ões) fitogeográfica(s) em que estão localizadas as áreas a recuperar.

2.     Seleção, mensuração e definição do tipo de uso futuro da área a recuperar.

3.     Análise da vegetação ocorrente na região de localização das áreas a reabilitar.

4.     Análise topográfica da área a reabilitar.

5.     Análise físico-química do solo para plantio.

6.     Seleção das espécies vegetais a serem introduzidas.

7.     Aquisição/produção das mudas.

8.     Atividades de plantio.

9.     Atividades de manutenção dos plantios.

(Excerto do texto Recuperação de Áreas Degradadas, de Aparecida Rosa Ferla Salvador  e Jussara de Souza Miranda, disponível no site: http://www.sobrade.com.br/textos/trabalhos/recuperacao_de_areas_degradadas.htm, acesso em 18/01/2006.)

Para a realização do projeto, oriente os grupos para construirem um mapa da área de trabalho, incluindo a topografia do terreno, as eventuais áreas com cobertura vegetal, o curso d’água. No próprio mapa devem indicar, com números, o local e as espécies a serem plantadas.

Os participantes devem transferir estes números para a primeira coluna de uma tabela, que incluirá colunas destinadas ao registro da função ecossistêmica da espécie, assim como da relação dos cuidados necessários ao plantio e ao pós-plantio. A tabela é apresentada a seguir e também será incluída na Cartilha do Aprendiz.

 

                                     Mapa da Área

Número

Espécie

Função ecossistêmica

Cuidados necessários

Plantio

Pós-plantio 

  

 

 

 

 

  

 

 

 

 

  

 

 

 

 

  

 

 

 

 

  

 

 

 

 

  

 

 

 

 

Solicite aos grupos que não concluírem o trabalho em tempo que o façam até a próxima aula.

Avaliação

Solicite uma rápida avaliação do dia e encerre a aula.

 

One Response to “Oficina de Recuperação de Áreas Degradadas”

  1. Luiz C Teixeira Says:

    E isso ai, gente!

    Sou brasileiro e vivo nos EUA e aqui e tudo verde…Vamos fazer do Brasil o pais mais verde do planeta e com o melhor ar para se respirar.

    Um Brasil verde e garantia de boa saude

    Luiz


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s